Pesquisar neste blogue

Número total de visualizações de página

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Arqueólogos descobrem 12 esqueletos com 800 anos


Arqueólogos descobriram no centro do México esqueletos de 12 crianças e adultos com cerca de 800 anos, informou um especialista do Instituto Nacional de Antropologia e História do México citado pela agência AFP.

Os esqueletos foram descobertos quando os arqueólogos estavam a supervisionar a instalação de um novo sistema de drenagem em Cholula, uma cidade a cerca de 120 quilómetros a norte da capital mexicana.
As descobertas foram feitas entre o dia 08 de dezembro e quinta-feira, tendo sido identificados um total de 12 esqueletos.
Os investigadores terão agora de identificar o sexo e a origem étnica dos mesmos.
Em abril, 17 esqueletos com cerca de 700 anos também foram descobertos na mesma região.

domingo, 30 de dezembro de 2012

Vídeo mostra o momento do acidente com avião russo



Vídeo mostra momento do acidente com avião russo

Um vídeo filmado de um carro mostra o momento em que o avião falha a aterragem e embate contra a autoestrada. Cinco membros da tripulação morreram e outros três estão em estado grave.
Nas imagens é possível ver o avião antes de embater e os destroços que invadiram a estrada e que atingiram alguns dos carros que passavam no momento. O vídeo foi divulgado no site russo m24.ru e no YouTube.
O ministério russo do interior informou que um avião de passageiros de médio curso, com capacidade para 210 passageiros, se despistou ao aterrar em Moscovo e incendiou-se, num acidente cujas causas são ainda desconhecidas.
O avião, um Tupolev Tu-204, despistou-se ao aterrar no aeroporto de Vnukovo, em Moscovo, passou por cima de uma vedação e acabou em chamas numa autoestrada junto ao aeroporto, informou a televisão estatal. A televisão acrescentou que o trânsito na autoestrada foi interrompido devido ao acidente.
O avião vinha apenas com oito membros da tripulação da República Checa.

sábado, 29 de dezembro de 2012

Apple multada na China em mais de 127 mil euros


Centenas de pessoas esperam para entrarem numa Apple Store, em Pequim.

Um tribunal de Pequim multou a norte-americana Apple em 168.908 dólares (127,5 mil euros) por vender versões eletrónicas de livros sem a autorização dos seus autores, informou a imprensa local.

A multa será paga a oito escritores chineses e a duas empresas por violação dos seus direitos de autor, segundo a agência oficial Xinhua.
Os autores reclamavam compensações de cerca de dois milhões de dólares por a Apple vender na sua loja 'online' cópias das suas obras sem a sua autorização.
Uma porta-voz da Apple, Carolyn Wu, citada hoje pelo jornal South Morning Post, negou-se a declarar se a empresa vai recorrer desta decisão judicial, salientando apenas que está sempre empenhada em melhorar o serviço para melhor proteger os direitos de autor.

Acidente em Moscovo


Quatro mortos em despiste de avião em Moscovo

Quatro pessoas morreram e quatro ficaram feridas na sequência do acidente com um avião que hoje se despistou e incendiou ao aterrar em Moscovo apenas com oito membros da tripulação a bordo, informou fonte oficial.
Os quatro feridos encontram-se em estado grave, com ferimentos na cabeça, afirmou um porta-voz do Ministério da Saúde russo à agência Interfax.
A porta-voz do ministério, Natalia Smirnykh, disse que 204 pessoas estão já a trabalhar no local.
O ministério russo do interior informou hoje que um avião de passageiros de médio curso, com capacidade para 210 passageiros, que se despistou ao aterrar em Moscovo e incendiou-se, num incidente cujas causas são ainda desconhecidas.
O avião, um Tupolev Tu-204, despistou-se ao aterrar no aeroporto de Vnukovo, em Moscovo, passou por cima de uma vedação e acabou em chamas numa autoestrada junto ao aeroporto, informou a televisão estatal, mostrando imagens da aeronave com a parte da frente, incluindo o 'cockpit', aparentemente destruída.
A televisão acrescentou que o trânsito na autoestrada foi interrompido devido ao acidente.

Cometa C/2012 S1 ISON promete chamar a atenção em 2013


À medida que o cometa C/2012 S1 ISON se aproxima da Terra, as especulações sobre seu tamanho, magnitude e risco potencial começam a crescer. Estima-se que o brilho do objeto poderá chegar a nada menos que 19 magnitudes negativas, o que em termos práticos significa um verdadeiro holofote no céu. Será mesmo?

Tamanho do cometa C/2012 S1 ISON na constelacao de Cancer

Com o esvaziamento do besteirol mundial sobre a existência do planeta Nibiru e do suposto fim do mundo previsto pelos Maias, a atenção agora se volta para a realidade e um dos objetos que mais atrairá a atenção em 2013 será sem dúvida o cometa C/2012 S1 ISON.

Os cálculos mostram que em 26 de dezembro o cometa atingirá o menor ponto de aproximação com a Terra, a 60 milhões de quilômetros de distância, mas sem qualquer risco de colisão contra o nosso planeta.

Apesar de não haver risco de impacto, o que chama a atenção deste cometa não é sua aproximação com a Terra e sim a distância mínima que chegará do Sol, prevista em apenas 1.8 milhões de quilômetros do centro da estrela, ou 1.1 milhão de km da sua superfície. Isso acontecerá em 28 de Novembro de 2013.

De acordo com alguns modelos de magnitude, o brilho de C/2012 S1 ISON será tão forte poderá atingir até 19 magnitudes negativas. Isso é cerca de 4000 vezes o brilho que o cometa C/1965 S1 Ikeya-Seki apresentou em 1965 ou então 40 vezes o brilho da Lua Cheia e poderá ser visto no céu até mesmo durante o dia.

O problema é que os cometas são astros temperamentais e muito sujeitos ao calor e forças gravitacionais intensas, que podem atraí-los e parti-los em pedaços. No caso de C/2012 S1 ISON, as dúvidas se concentram em saber como ele vai se comportar ante a ameaça do Sol, que em alguns meses já começará a aquecer o seu núcleo para depois atraí-lo.

Se sobreviver à escaldante aproximação estelar, C/2012 S1 ISON poderá se transformar em um dos mais espetaculares cometas de todos os tempos. Se os modelos não se confirmarem, poderá ser o maior fiasco celeste. Seja como for, C/2012 S1 ISON promete chamar muito a atenção em 2013.

Bons céus!

Libelinha tem 'atenção seletiva' tal como os humanos



Cientistas australianos descobriram que as libelinhas têm a mesma 'atenção seletiva' encontrada nos humanos e noutros primatas, permitindo-lhes ultrapassar distrações e serem eficientes perdadores,
É o primeiro invertebrado com uma 'atenção seletiva', segundo os cientistas, o que lhes permite ser mais eficientes quando caçam as suas presas, nomeadamente pequenos insetos voadores.
Isto porque esta capacidade permite que a libelinha selecione apenas um alvo, mesmo que existam mais presas potenciais em seu redor. O cérebro do animal filtra as restantes presas e fconcentra-se apenas na vítima selecionada.
Segundo o Daily Mail, a técnica permite que a libelinha seja bem sucedida 97% das vezes.
Steven Wiederman da Universidade de Adelaide, na Austrália, ajudou a liderar a pesquisa e afirmou que a "atenção seletiva é fundamental na capacidade dos humanos selecionarem e responderem a um estímulo sensorial na presença de distrações".
A equipa de Wiederman identificou células nervosas no cérebro da libelinha, responsáveis por utilizar a atenção seletiva. Os últimos resultados científicos podem ser encontrados no Current Biology Journal.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Ouça aqui a primeira canção composta no espaço



O austronauta canadiano Chris Hadfield compôs a primeira canção escrita no espaço, 'Jewel in the Night', que interpretou a bordo da Estação Espacial Internacional e colocou no YouTube na véspera do dia de Natal.
'Jewel in the Night' é assim a primeira canção original escrita fora do planeta Terra e transmite uma mensagem adequada à época, e igualmente de boa vontade e amizade entre os povos do planeta, da galáxia e mais além ainda.
Veja aqui o vídeo:
A canção foi gravada a 23 de dezembro, dois dias depois de Chris Hadfield ter chegado à Estação Espacial Internacional (EEI).
Hadfield é um engenheiro espacial e permancerá na EEI até meados de 2013, tornando-se o primeiro canadiano a comandar uma missão a bordo da EEI.

Telescópio Hubble ofereceu presente da Natal



Telescópio Hubble ofereceu presente da Natal

O 'veterano' telescópio espacial Hubble continua a oferecer a sua dose de espetáculo celeste. Desta vez, conseguiu fotografar uma nebulosa planetária que parece... um laço cósmico. Um pequeno presente de Natal espacial.
A nebulosa elegida é a NGC 5189, que representa a fase final de uma estrela como por exemplo o Sol, lançando as suas várias camadas de brilho pelo espaço. De acordo com o diário espanhol El Pais o nosso Sol ficará também nesta forma daqui a 5000 milhões de anos.

Nevão na China

Um militar está de guarda ao portão de Tiananmen, no meio de um dos maiores nevões que já se abaterem sobre Pequim. A China recebe o Presidente Barack Obama e na mesa das negociações estarão as alterações climáticas. 






quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Baleia de 18 metros encalhou em praia de Nova Iorque




Imagem divulgada na página de Facebook dos bombeiros de Breeze Point

Uma baleia com cerca de 18 metros de comprimento encalhou hoje de manhã numa praia de Nova Iorque. Apesar dos esforços dos socorristas, o animal parece ter poucas hipóteses de sobreviver.
A baleia "foi descoberta com vida na areia às 10.40 [15.40 em Lisboa]" no setor de Breezy Point, no bairro de Queens (sudeste de Manhattan), afirmou um porta-voz da polícia à AFP, acrescentando que especialistas da Fundação Riverhead tinham sido chamados ao local.
A polícia tinha inicialmente dito que a baleia media nove metros de comprimento. Mas ao chegar ao local, os especialistas indicaram que a baleia, da espécie Balaenoptera physalus (baleia-comum), media 18 metros.
O estado de saúde do animal é grave. Segundo os especialistas, a baleia está "muito magra" e não se move muito, não sendo favoráveis as suas hipóteses de sobrevivência.
Os polícias e bombeiros chamados ao local tentaram manter a baleia molhada, até à chegada dos especialistas e à subida da maré. "Não temos mais acesso ao animal, que está rodeado de água", afirmou a especialista da agência federal NOAA, Mendy Garron, explicando que será necessário esperar pela próxima maré baixa para voltar a avaliar o estado de saúde da baleia. Caso não haja melhorias, a eutanásia pode ser a solução.
Segundo a mesma especialista, anualmente, há duas baleias que dão à costa em Nova Iorque.

Samsung está a preparar o novo Galaxy Note 7.0



Samsung está a preparar o novo Galaxy Note 7.0A Samsung está a preparar uma terceira versão do seu híbrido Galaxy Note, desta vez com 7 polegadas. Depois do original com 5,5' e de uma segunda com 10,1', o smartphone/tablet que permite a utilização de caneta terá um novo tamanho.

De acordo com alguns sites, a marca sul-coreana registou um aparelho com o nome de código GT-N5100 no site GLBenchmark, suscitando rumores sobre o novo smartphone/table (ou phablet como alguns lhe têm chamado).
Este nome de código já tinha aparecido no site Nenamark há algumas semanas e prevê-se que tenha uma resolução de 1280 por 800 e Android 4.2.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Aquecimento Global

Aquecimento global é o aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície da Terra que ocorre desde meados do século XX e que deverá continuar no século XXI. Segundo o Quarto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (2007), a temperatura na superfície terrestre aumentou 0,74 ± 0,18 °C durante o século XX.
A maior parte do aumento de temperatura observado desde meados do século XX foi causada por concentrações crescentes de gases do efeito estufa, como resultado de atividades humanas como a queima de combustíveis fósseis e a desflorestação. O escurecimento global, uma consequência do aumento das concentrações de aerossois atmosféricos que bloqueiam parte da radiação solar antes que esta atinja a superfície da Terra, mascarou parcialmente os efeitos do aquecimento induzido pelos gases de efeito de estufa.
Modelos climáticos referenciados pelo IPCC projetam que as temperaturas globais de superfície provavelmente aumentarão no intervalo entre 1,1 e 6,4 °C entre 1990 e 2100.A variação dos valores reflete o uso de diferentes cenários de futura emissão de gases estufa e resultados de modelos com diferenças na sensibilidade climática. Apesar de a maioria dos estudos ter seu foco no período até o ano 2100, espera-se que o aquecimento e o aumento no nível do mar continuem por mais de um milênio, mesmo que as concentrações de gases estufa se estabilizem.
Um aumento nas temperaturas globais pode, em contrapartida, causar outras alterações, incluindo aumento no nível do mar, mudanças em padrões de precipitação resultando em enchentes e secas.Espera-se que o aquecimento seja mais intenso no Ártico, e estaria associado ao recuo das geleiras, permafrost e gelo marinho. Outros efeitos prováveis incluem alterações na frequência e intensidade de eventos meteorológicos extremos, extinção de espécies e variações na produção agrícola. O aquecimento e as suas consequências variarão de região para região, apesar da natureza destas variações regionais ser incerta. Outra ocorrência global concomitante com o aquecimento global que já se verifica e que se prevê continuar no futuro, é a acidificação oceânica, que é também resultado do aumento contemporâneo da concentração de dióxido de carbono atmosférico.
O consenso científico é que o aquecimento global antropogênico está a acontecer. O Protocolo de Quioto visa a estabilização da concentração de gases de efeito estufa para evitar uma "interferência antropogénica perigosa. Em Novembro de 2009 eram 187 os estados que assinaram e ratificaram o protocolo.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Mensagem importante

Esta mensagem é para todos os leitores :

Feliz Natal!!!!!!!!!!


Gelo está a derreter 2 vezes mais rápido que o previsto



A camada de gelo na Antártida ocidental, cujo degelo contribui para a subida do nível do mar, devido ao aquecimento global, está a derreter quase duas vezes mais depressa do que se pensava, revela um novo estudo.
Uma reanálise dos recordes de temperatura registados entre 1958 e 2010 demonstrou um aumento de 2,4 graus Celsius nesse período, o equivalente a três vezes mais a subida média global da temperatura.
O aumento da temperatura na Antártida ocidental quase duplicou, comparativamente a valores registados em estudos anteriores, sustentou, citado pela agência AFP, um dos coautores do estudo, David Bromwichand, acrescentando que se trata de uma das regiões da Terra que aqueceram mais rapidamente.
Segundo o especialista, do Centro de Investigação Byrd Polar, nos Estados Unidos, o "contínuo aquecimento na Antártida ocidental poderá afetar o equilíbrio da camada de gelo e contribuir para um aumento mais acentuado do nível do mar".
Cientistas creem que a diminuição da camada de gelo na Antártida ocidental é responsável por cerca de dez por cento da subida do nível do mar, em consequência do aquecimento global.
A camada de gelo ocidental, com uma extensão de quatro quilómetros, cobre a superfície e mergulha no mar, estando a derreter mais rapidamente do que qualquer outra na Antártida.

domingo, 23 de dezembro de 2012

Bosão de Higgs é descoberta do ano para a 'Science'


Bosão de Higgs é descoberta do ano para a 'Science'

A observação de uma partícula subatómica que se admite ser o bosão de Higgs foi considerada a descoberta científica mais importante de 2012 pela revista 'Science', que hoje avança com uma lista das dez maiores conquistas da ciência.
Esta partícula, cuja existência foi concebida pela primeira vez há mais de 40 anos, é a chave para explicar como é que as outras partículas elementares (que não são compostas de outras partículas mais pequenas), como os eletrões e os quarks, têm massa.
Os investigadores anunciaram a descoberta do bosão de Higgs a 04 de julho, apresentando assim a peça que faltava ao puzzle daquilo que os físicos chamam o "Modelo Padrão", a teoria em que assenta toda a física de partículas elementares, que tenta explicar a origem e o funcionamento do universo.
A existência do bosão que confere massa às outras partículas foi originalmente postulada em 1964 pelo físico escocês Peter Higgs, mas foram precisos 48 anos para que fosse mais do que o produto de uma mente brilhante. Nenhuma das outras partículas elementares foi tão esquiva.
Como explica Adrien Cho, o jornalista da 'Science' que escreveu sobre a descoberta na edição de hoje, é matematicamente impossível atribuir massa às partículas. "A massa deve, de alguma forma, emergir das interações das partículas entre si e é aí que entra o Higgs".
Os físicos assumem, acrescenta o jornalista, que o espaço está cheio de um "campo Higgs", semelhante a um campo elétrico e as partículas interagem com ele para obter energia e massa.

sábado, 22 de dezembro de 2012

Bloco oceânico pode desabar e provocar tsunami


Bloco ocêanico pode desabar e provocar tsunami


Cientistas australianos identificaram junto à Grande Barreira de Coral um enorme bloco oceânico que poderá entrar em colapso e alertaram que se isso acontecer poderá provocar um tsunami devastador para o nordeste do país.

O bloco, de um quilómetro cúbico, conhecido como o bloco Noggin, é o remanescentes de um deslizamento de terra que ocorreu no fundo do mar e está atualmente pousado nos limites da plataforma continental, explicou a emissora ABC.
Robin Beaman, geólogo marinho da Universidade de James Cook disse à ABC que o bloco está numa primeira fase de desprendimento da Grande Barreira de Coral, muito embora o processo decorra ainda de forma lenta.
Mas, acrescentou, se o bloco se libertar rapidamente em consequência, por exemplo, de um terramoto, poderia provocar um tsunami com capacidade de numa hora atingir a costa leste da Austrália.
Esta catástrofe é pouco provável, "mas deve considerar-se que pode acontecer. Não se sabe que momento pode um bloco deste tipo entrar em colapso, só se pode dizer que eventualmente irá suceder", acrescentou o geólogo.

Fim do Mundo Grande Farsa!!!!!!!!

Hoje é dia 22 de Dezembro de 2012, o Mundo não acabou como prevíamos.

O Fim do Mundo no dia 21.12.12 era uma farsa.



Afinal isto não aconteceu!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Imagens


Aqui estão algumas imagens da manhã do dia 21 de Dezembro de 2012, como veêm está tudo perfeitamente normal:





Fim do Mundo

Hoje é dia 21 de Dezembro são 11h25, hoje o fim do Mundo ainda não apareceu. Ao longo do dia iremos mostrar fotografias do "Fim do Mundo".


21.12.12


Hoje, muitos acreditam que o mundo vai acabar.

Hoje, o blog Fenómenos Científicos e o Nosso Planeta vai fazer o ponto da situação do "esperado" Fim do Mundo, acompanhe-nos.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Computadores vão sentir, ver, saborear, ouvir e cheirar em 2017


Computadores vão sentir, ver, ouvir e cheirar em 2017

Dentro de cinco anos vai ser possível "humanizar os computadores", prevê o gigante informático IBM, que acredita que ouvir, ver, cheirar, saborear e sentir vão ser características ao alcance das máquinas, em benefício dos cidadãos.
As previsões constam do estudo da IBM '5in5', lançado anualmente desde 2006, e que pretende ser uma previsão de quais serão, no prazo de cinco anos, os cinco avanços tecnológicos mais marcantes e com maior impacte na vida das pessoas.
A IBM acredita que em 2017 o mundo informático entra na era dos "sistemas cognitivos", com máquinas capazes de imitar os cinco sentidos humanos, e a crença resulta mais do trabalho que já está a ser feito nos laboratórios, do que das expectativas da empresa sobre o que possam vir a ser as tendências nesta área de investigação e desenvolvimento, como explicou à Lusa Gonçalo Costa Andrade, diretor dos serviços de tecnologia da IBM.
"Um computador com essas valências permite humanizar o computador, tornando a interação mais próxima daquela que é a perceção do ser humano, e permite ao homem perceber algumas características, ir mais fundo na análise de algumas situações", explicou à Lusa o responsável, que sublinhou que esta nova tecnologia será de fácil acesso, e com utilidades práticas e quotidianas, para profissionais especializados, mas também para o cidadão comum.
Por exemplo, a IBM perspetiva avanços com utilidade para profissionais especializados na área da saúde, com a possibilidade de atribuir aos computadores capacidades visuais. Gonçalo Costa Andrade explicou que, mais do que catalogar imagens como RX ou ressonâncias magnéticas, será possível criar um sistema que detete tendências nas imagens e que torne mais fácil a identificação de tumores.
Mas para o cidadão comum podem estar a caminho facilidades tecnológicas como uma aplicação com base na audição que ajude jovens pais a detetar o significado do choro dos bebés - através da padronização de milhares de choros e das suas múltiplas variações de frequências - ou uma outra, com base no olfacto, que permita, pela análise dos odores corporais e dos biomarcadores, 'avisar-nos' que temos uma gripe em incubação ou que estamos a desenvolver diabetes.

Fotógrafo registra intenso pilar de luz no céu da Suécia


Localizada às margens do quinto maior lago da Suécia, a cidade de Östersund foi palco recentemente de um dos mais belos espetáculos de luz natural conhecidos, o pilar solar, uma espécie de coluna de luz gigante que surge no horizonte e que em algumas situações pode até mesmo se movimentar e dançar ao ritmo do vento.


Pilar solar na Suecia

O fenómeno é produzido pelos cristais de gelo que se formam na alta atmosfera e que ao caírem têm sua face posterior aplainada pela resistência do ar. Isso faz com que luz do Sol vinda de baixo seja refletida em direção ao solo, formando uma gigantesca coluna de luz que pode medir entre 5 e 10 graus angulares, o equivalente entre 10 e 20 vezes o tamanho visual do disco solar.
Os pilares podem surgir de cima para baixo do Sol ou ao contrário, dependendo de como a luz atinge a face aplainada do cristal. Além disso, a largura do pilar é determinada basicamente pelo ângulo da luz incidente e quanto mais inclinado estiver o cristal, mais largo parecerá o pilar.


Devido às correntes de vento, algumas vezes os cristais são deslocados do local o que faz o pilar se mover sobre o horizonte, criando um verdadeiro espetáculo luminoso que parece navegar nas ondas do vento.

Pilares Próximos
Quando cristais de gelo flutuam próximos a você, pilares, halos e outros efeitos luminosos podem ser vistos em torno de postes de iluminação a poucos metros de distância, criando um efeito ainda mais interessante!

Luzes Urbanas
Apesar dos pilares de luz serem conhecidos por se formarem pela reflexão da luz solar, algumas vezes eles também podem ser criados artificialmente pela presença de intensas fontes luminosas terrestres. Estádios de futebol ou parques muito iluminados também podem produzir belos pilares artificiais de luz. Assim, você não precisa ir até a Suécia para ver um fenómeno parecido.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Estrela a 12 anos-luz tem planeta na "zona habitável"




Estrela a 12 anos-luz tem planeta na "zona habitável"


Investigadores liderados por astrónomos da Universidade de Hertfordshire, no Reino Unido, descobriram que a estrela Tau Ceti, visível a olho nu a partir da Terra na constelação de Baleia, tem cinco planetas. Um deles na chamada "zona habitável".

Tau Ceti encontra-se a apenas 12 anos-luz da Terra e é muito parecida ao Sol, em massa e radiação. Daí que os cientistas sempre tenham olhado para ela à procura de sinais de vida, mas até agora não tinham descoberto nada.
Foi necessário uma nova técnica que combinou mais de seis mil observações de três diferentes instrumentos para poder encontrar os cinco planetas, cujas massas variam entre duas e seis vezes a da Terra. A nova técnica permite encontrar sinais com metade do tamanho do que se julgava possível.
"Escolhemos Tau Ceti porque pensávamos que não havia sinais. E ela é tão brilhante e parecida com o nosso sol que acaba por ser um teste ideal para o nosso método de deteção de pequenos planetas", explica num comunicado Hugh Jones, da Universidade de Hertfordshire. Além de cientistas do Reino Unido, estiveram envolvidos no estudo publicado na revista 'Astronomy & Astophysics' investigadores do Chile, dos EUA e da Austrália.
Um dos cinco planetas descobertas encontra-se na "zona habitável", nem demasiado quente nem demasiado fria, que poderá permitir a existência de uma atmosfera e de água em estado líquido - logo, de vida.
Esta descoberta confirma a ideia de que "auase todas as estrelas têm planetas e que a galáxia deve conter um grande número de planetas potencialmente habitáveis de um tamanho próximo do nosso", afirmou Steve Vogt, da Universidada da Califórnia, em Santa Cruz.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

126 novas espécies descobertas no Grande Mekong

 




126 novas espécies descobertas no Grande Mekong
Uma víbora com olhos rubi, uma rã que imita o cantar dos pássaros ou um peixe-gato que consegue mover-se em terra, são algumas das 126 novas espécies de fauna e flora que foram descobertas em 2011 na região do Grande Mekong, anunciou o Fundo Mundial para a Natureza.

Entre as descobertas está também um morcego com aspeto de demónio ou um peixe que brilha no escuro devido ao seu corpo dourado, refere um comunicado da organização.
A área do Grande Mekong, conhecido como um rio do Vietname, abarca, no entanto, todo o curso do rio que cruza o sudeste asiático peninsular e passa pela Birmânia, Cambodja, China, Laos, Tailândia e Vietname, onde habitam várias espécies em perigo de extinção como o elefante asiático.
Desde 1997 foram descobertas ao longo do rio 1.710 novas espécies de fauna e flora.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Português identifica nova espécie de dinossauro


A nova espécie de dinossauro


Octávio Mateus estudou fósseis descobertos em 1991 no Wyoming, Estados Unidos
O paleontólogo português Octávio Mateus, da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã, identificou mais uma espécie de dinossauro, juntando o novo Kaatedocus siberi, como lhe chamou, ao seu rol de descobertas de novas espécies e géneros de dinossauros, que se elevam já a quase duas dezenas.
Kaatedocus siberi foi identificado a partir de fósseis do crânio e do pescoço que uma equipa de paleontólogos suíços descobriu em 1991 numa jazida do Wyoming, nos Estados Unidos. Octávio Mateus e o suíço Emanuel Tschopp, a fazer doutoramento sob sua orientação na Universidade Nova de Lisboa são há muito colaboradores do Sauriermuseum Aathal, na Suíça, onde os fósseis se encontram, e acabaram por ser eles a fazer o estudo que conduziu à identificação da nova espécie.
Kaatedocus siberi, que viveu há 150 milhões de anos, talvez um pouco mais, conta uma parte da história da evolução dos saurópodes, a que pertence a espécie. Ele é anterior às outras espécies já conhecidas do seu género - os dinossauros de pescoço comprido - e vem confirmar pela primeira vez, para estes dinossauros, que a dimensão dos animais aumentou ao longo da evolução.
"Esta espécie tinha 12 metros de comprimento, da cabeça à ponta da cauda, o que é relativamente pequeno", afirmou ao DN Octávio Mateus, sublinhando que outras espécies posteriores deste género, como o Dinheirossaurus lourinhanensis, descoberto na Lourinhã, no anos 80 dos século passado, eram maiores. "A espécie portuguesa, por exemplo, atingia os 25 metros", afirmou o paleontólogo.

Análise do hálito pode detetar cancro


A análise do hálito pode detetar cancro. A investigação foi realizada na Itália através de um nariz electrónico norte-americano que consegue "farejar" tumores no pulmão.
O teste experimental foi desenvolvido pela equipa de Donato Altomare na Universidade de Bari, no sul da Itália, que concluiu com uma precisão de 76% se um paciente tem ou não cancro colo-rectal, a segunda causa de morte por cancro na Europa, depois do cancro do pulmão.
"Os resultados do estudo apontam para novos dados a favor do teste ao hálito como ferramenta de triagem", explicou Altomare em comunicado, que publicou o seu estudo no British Journal of Surgery (BJS).
O estudo realizou o teste em 25 pacientes (15 pacientes com cancro e 10 saudáveis), e apurou um diagnóstico correcto em 19 deles.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Uma crise que mata uma criança a cada 19 segundos




Num relatório do National Intelligence Council que diz que a escassez da água será uma das principais fontes de conflito nos próximos 15 a 20 anos. Hoje deparei-me com este vídeo infográfico produzido para a Charity: Water, uma organização sem fins lucrativos que se dedica a levar água potável às populações dos países em desenvolvimento. São 3m23s que explicam de uma forma clara como a água pode causar guerras. Neste momento é considerada uma “crise”. Uma “crise” em que mil milhões de pessoas vivem sem acesso a água potável. Uma “crise” onde, a cada 19 segundos, morre uma criança devido a uma doença relacionada com a água. Acho que “crise” é pouco.

Será que a chave para a imortalidade está nas medusas?


Será que a chave para a imortalidade está nas medusas?




Conhecidas como "turritopsis nutricula", as medusas poderão conseguir com que as suas células regridam até um estado mais jovem, nunca chegando a morrer. Já há quem acredite que a vida eterna poderá estar a caminho.
De acordo com a National Geographic, o ciclo da vida de uma medusa não chega ao fim, já que em vez de morrerem conseguem reverter as suas células vezes sem conta. A "habilidade" faz com que as medusas possam ultrapassar a morte, tornando-as biologicamente imortais.

A investigação foi levada a cabo por um cientista da Universidade de Brooklyn, em Nova Iorque. O estudo foi publicado na revista norte-americana Nature and Science e o feito único conseguido pelas medusas tem o nome de "transdiferenciação". A explicação é até bastante simples: a criatura absorve as suas próprias células, transformando-as em novas células de qualquer tipo. Justifica-se assim a grande proliferação de medusas ao longo dos anos, fenómeno que o jornal britânicoTelegraph já apelidou de "invasão silenciosa".
Interessa então saber se os humanos poderão aprender ou até retirar algum proveito deste fenómeno. De acordo com Shin Kubota, um dos poucos cientistas que conseguiu criar espécies em laboratório, "a medusa é uma das mais milagrosas espécies em todo o reino animal", disse ao New York Times. "Acredito que será fácil resolver o mistério da imortalidade e conceder vida eterna aos seres humanos". Outros investigadores não se dizem tão certos no que toca ao futuro das células que poderão ser aproveitadas das medulas.

Descobertos destroços de naufrágio do século XIX


Arqueólogos subaquáticos fizeram primeira campanha de observação dos restos do navio na semana passada


Descobertos acidentalmente por dois pescadores de Setúbal, em 2011, os destroços, que estão a baixa profundidade e à vista de terra, são os únicos até hoje declarados na região de Tróia, apesar de ao longo dos séculos ter havido inúmeros naufrágios na região.
Pelo que os arqueólogos já observaram, aquele era um lugre, uma embarcação com 30 a 35 metros de comprimento, construída em madeira e propulsionada à vela. "Não encontrámos quaisquer vestígios de caldeira ou pás que, pela sua dimensão, teriam de estar à vista", afirmou ao DN Adolfo Martins, que está a estudar o achado, juntamente com Alexandra Figueiredo e Cláudio Monteiro do Instituto Politécnico de Tomar (IPT).
Os primeiros dados da campanha mostram que o navio deveria estar a tentar entrar na barra do Sado, para aportar a Setúbal, quando naufragou. Não se sabe ainda qual seria a origem do lugre, nem se fazia transporte de mercadorias a granel, ou se era um navio de pesca de alto mar, por exemplo, um bacalhoeiro.
A análise de amostras de madeira recolhidas no local, que vai ser feita no Laboratório de Arqueologia e Conservação do Património Subaquático do IPT, poderá ajudar a esclarecer as muitas dúvidas que persistem sobre o achado. Nomeadamente sobre a construção e a possível origem do navio. Das próximas campanhas, já agendadas para Janeiro, Fevereiro e Março, os investigadores esperam também mais novidades.

Meteorito cai na Turquia e desintegra-se sobre o Mar Negro



Uma impressionante imagem de uma bola de fogo foi registrada por uma câmera de segurança localizada no norte da Turquia. Testemunhas que viram o bólido disseram terem sentido um leve tremor, provavelmente provocado pela onda de choque criada pelo movimento do meteoro.




O evento ocorreu na terça-feira, 11 de dezembro, por uma câmera de segurança instalada em uma fábrica da cidade de Ordu, na costa norte da Turquia, a 220 km da fronteira com a Armênia.
Essa é a segunda vez em menos de uma semana que um meteoro entra na atmosfera da Terra é e flagrado por câmeras. Antes do evento da Turquia, uma bola de fogo também foi vista quatro dias antes sobre diversas cidades do estado americano do Texas. Na ocasião, a desintegração da rocha foi registrada pela câmera instalada no interior de um veículo de patrulha.


Meteoro cai na Turquia
O evento da Turquia ocorreu às 22h00 da hora local, quando o meteoro aparentemente se desintegrou acima do Mar Negro a uma distância estimada em 15 km do local da câmera. O vídeo mostra claramente o momento da ruptura e também o estrondo sônico (sonic boom) provocado pela onda de choque de um objeto que se desloca acima da velocidade do som.

Meteoros na Terra
Diariamente, a Terra é constantemente bombardeada por pequenos asteroides e outros detritos espaciais, criando uma espécie de garoa de meteoros, alguns deles muito brilhantes.

De acordo com cálculos feitos pelo astrônomo Bill Cooke, ligado à Nasa, bolas de fogo,tão brilhantes quanto o planeta Vênus ocorrem mais de 100 vezes ao dia. Outras, mais brilhantes ainda e comparadas ao brilho da Lua crescente cruzam o céu pelo menos uma vez a cada dez dias. Segundo o astrônomo, existem ainda bolas de fogo extremamente grandes e brilhantes, com magnitude visual que pode chegar a -13 e que acontecem a cada cinco meses. Apenas para lembrar, magnitude negativa de -13 equivale ao brilho da Lua Cheia!
No entanto, nem sempre essas enormes bolas de fogo são vistas. A maioria delas, cerca de 70%, cruza o céu sobre áreas inabitadas ou sobre os oceanos. A metade ocorre durante o dia, praticamente imperceptíveis devido à presença do Sol. Outra grande parte também não é vista simplesmente porque ninguém está olhando o céu naquele momento.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Montanha indiana apresentada como Monte Everest causa indignação


Monte Everest


A NASA causou indignação no Nepal depois de ter apresentado no seu site uma fotografia de um indiano numa montanha designada como sendo o Monte Everest, o pico mais alto do mundo, e que é o orgulho da população daquele pequeno país dos Himalaias.

A agência espacial dos Estados Unidos (NASA) escreveu no seu site que a fotografia tirada pelo astronauta russo Yuri Malentchenko da Estação Espacial Internacional (ISS), a 370 quilómetros da Terra, mostrava o pico ligeiramente polvilhado de neve.
A fotografia rapidamente se espalhou pela Internt via Twitter e foi partilhada pelos Media do mundo inteiro, incluindo a revista norte-americana The Atlantic e do site de astronomia Space.com.
Mas o Nepal deu conta do erro e expressou as suas dúvidas nas redes sociais. O jornalista Kunda Dixit, especialista em Himalaias twiitou: "Desculpem, mas o pico da fotografia com uma sombra no meio não é o Monte Everest".
A NASA assumiu hoje que cometeu um erro e retirou a fotografia do site.

ESA capta imagens únicas de um rio extraterrestre




A missão Cassini-Huygens obteve as melhores imagens até agora de um rio fora do planeta Terra, que mostra "uma versão extraterrestre em miniatura" do Nilo de uma lua de Saturno, anunciou hoje a Agência Espacial Europeia (ESA).
Trata-se de um rio que percorre mais de 400 quilómetros até chegar ao mar, precisou a ESA em comunicado, em que destacou que nunca até agora se tinha conseguido uma definição de imagem tão alta de um acidente geográfico extraterrestre, indica a agência noticiosa Efe.
"A linearidade relativa do rio sugere que segue pelo menos o contorno de uma falha, similar a outros grandes rios que correm na margem sul do mesmo mar de Titã", explicou a cientista da unidade de radares do projeto Jani Redebaugh.
Titã é o único lugar fora do planeta Terra em que foi detetado líquido estável na superfície, apesar do composto não ser de água, mas sim de etano e metano.
A missão Cassini-Huygens, em que participam a ESA, a norte-americana NASA e a italiana ASI, consiste numa missão não tripulada que estuda Saturno e os seus satélites naturais.