Pesquisar neste blogue

Número total de visualizações de página

domingo, 13 de novembro de 2011

Triângulo Das Bermudas

Triângulo Das Bermudas

Coordenadas: 26° 37′ 45" N, 70° 53′ 1" W

O Triângulo das Bermudas (também conhecido como Triângulo do Diabo) é uma área que varia, aproximadamente, de 1,1 milhão de km² até 3,95 milhões de km². Essa variação ocorre em virtude de fatores físicos, químicos, climáticos, geográficos e geofísicos da região, que influem decisivamente no cálculo de sua área, situada no Oceano Atlântico entre as ilhas Bermudas, Porto Rico, Fort Lauderdale (Flórida) e as Bahamas. A região notabilizou-se como palco de diversos desaparecimentos de aviões, barcos de passeio e navios, para os quais popularizaram-se explicações extrafísicas e/ou sobrenaturais.
Uma das possíveis explicações para estes fenômenos são os distúrbios que esta região passa, no campo magnético da Terra. Um dos casos mais famosos é o chamado voo 19. Muito embora existam diversos eventos anteriores, os primeiros relatos mais sistemáticos começam a ocorrer entre 1945 e 1950. Alguns traçam o mistério até Colombo. Mesmo assim, os incidentes vão de 200 a não mais de 1000 nos últimos 500 anos. Howard Rosenberg afirma que em 1973 a Guarda Costeira dos EUA respondeu a mais de 8.000 pedidos de ajuda na área e que mais de 50 navios e 20 aviões se perderam na zona, durante o último século.

Estes foram os meios desaparecidos:

1840 - Rosalie - embarcação francesa encontrada meses após o seu desaparecimento, na área do Triângulo das Bermudas, navegando com as velas recolhidas, a carga intacta, porém sem vestígios de sua tripulação.
1880 - Atlanta - Fragata britânica, desapareceu em Janeiro, com 290 pessoas a bordo.
1902 - Freya - embarcação alemã, ficou um dia desaparecida. Saiu de Manzanillo, em Cuba no dia 3 de outubro. Foi encontrada no dia seguinte, no mesmo local de onde havia saído, porém sem nenhuma pessoa a bordo: todos os tripulantes desapareceram.
1909 - The Spray - pequeno iate do aventureiro canadense Joshua Slocum, que desapareceu nesta área.
1917 - SS Timandra - embarcação que iria para Buenos Aires que tinha partido de Norfolk (Virgínia) com uma carga de carvão, e uma tripulação de 21 passageiros. Não emitiu nenhum sinal de rádio.
1918 - Cyclops - embarcação carregada com 19.000 toneladas de aprovisionamentos para a Marinha Norte-americana, com 309 pessoas a bordo. Desapareceu a 4 de março em mar calmo, sem emitir aviso, mesmo dispondo de rádio.
1921 - Carroll. A. Deering - cargueiro que afundou no cabo Hatteras, cerca de 1000 km a oeste das ilhas Bermudas.
1925 - Raifuku Maru - embarcação que afundou em uma tempestade a cerca de 1000 km ao norte das ilhas Bermudas.
1925 - Cotopaxi - embarcação desaparecida próximo a Cuba.
1926 - SS Suduffco - embarcação que afundou em um furacão no triângulo.
1931 - Stavenger - cargueiro desaparecido com 43 homens a bordo.
1932 - John and Mary - embarcação desaparecida em Abril. Foi encontrada posteriormente à deriva, a cerca de 80 quilômetros das ilhas Bermudas.
1938 - Anglo-Australian - embarcação desaparecida em Março, com uma tripulação de 39 homens. Pediu socorro quando estava próxima ao Arquipélago dos Açores.
1940 - Gloria Colite - embarcação desaparecida em Fevereiro. Foi encontrada com tudo intacto, mas sem a tripulação.
1942 - Surcouf - submarino francês que foi atacado pelo cargueiro norte-americano Thompson Lykes perto do Canal do Panamá, cerca de 1800 km do triângulo
1944 - Rubicon - cargueiro cubano desaparecido em 22 de outubro. Foi encontrado mais tarde pela Guarda Costeira Norte-americana próximo à costa da Flórida.
1945 - Super Constellation - aeronave da Marinha Norte-americana desaparecida em 30 de Outubro, com 42 pessoas a bordo.
1945 - Voo 19 ou Missão 19 ("Flight 19") - esquadrilha de cinco aviões TBF Avenger, desaparecida em 5 de Dezembro.
1945 - Martin Mariner - hidroavião enviado na busca do Vôo 19, também desapareceu em 5 de dezembro, após 20 minutos de vôo, com 13 tripulantes a bordo.
1947 - C-54 - aeronave do Exército dos Estados Unidos, jamais foi encontrado.
1948 - DC-3 - aeronave comercial, desaparecida em 28 de dezembro, com 32 passageiros.
1948 - Tudor IV Star Tiger - aeronave que desapareceu com 31 passageiros.
1948 - SS Samkey - embarcação que afundou a 4200 km a nordeste do triângulo e a 200 km a nordeste dos Açores.
1949 - Tudor IV Star Ariel - aeronave que desapareceu no triângulo.
1950 - Sandra - cargueiro transportando inseticida, desapareceu em Junho e jamais foi encontrado.
1950 - GLOBEMASTER - Avião desaparecido em março. Era um avião comercial dos Estados Unidos.
1952 - YORK - Avião de transporte britânico. Desaparecido em 2 de fevereiro. Tinha 33 passageiros a bordo fora a tripulação. Sumiu ao norte do Triângulo das Bermudas.
1954 - Lockheed Constelation - aeronave militar com 42 passageiros a bordo que desapareceu no triângulo.
1955 - CONNEMARA IV - Desapareceu em setembro e apareceu 640km distante das bermudas, também sem tripulação.
1956 - MARTIN P-5M - Hidroavião desaparecido em 9 de novembro. Fazia a patrulha da costa dos Estados Unidos. Sumiu com 10 tripulantes a bordo nas proximidades do Triângulo das Bermudas.
1957 - CHASE YC-122 - Desaparecido em 11 de janeiro. Era um avião cargueiro com 4 passageiros a bordo.
1962 - Um avião KB-50 desapareceu em 8 de janeiro. Tratava-se de um avião tanque das Forças Aéreas dos Estados Unidos. Desapareceu quando cruzava o Triângulo.
1963 - MARINE SULPHUR QUEEN - Cargueiro que desapareceu em fevereiro sem emitir nenhum pedido de socorro.
1963 - SNO'BOY - Desaparecido em 1º de Julho. Era um pesqueiro com 20 homens a bordo. Nunca foi encontrado.
1963 - 2 STRATOTANKERS KC-135 desapareceram em 28 de agosto. Eram 2 aviões de quatro motores cada, novos, a serviço das forças aéreas americanas. Iam em missão secreta para uma base no Atlântico, mas nunca chegaram no local.
1963 - CARGOMASTER C-132 - Desaparecido em 22 de setembro perto das ilhas Açores.
1965 - FLYNG BOXCAR C-119 - Desaparecido em 5 de junho. Era um avião comercial com 10 passageiros a bordo.
1967 - WITCHCRAFT - Desaparecido em 24 de dezembro. Considerado um dos casos mais extraordinários do Triângulo. Tratava-se de uma embarcação que realizava cruzeiros marítimos. Estava amarrado a uma bóia em frente ao porto de Miami, Flórida, a cerca de 1600 metros do solo. Simplesmente desapareceu com sua equipe e um passageiro a bordo.
1970 - Milton Latrides - cargueiro francês que partiu de Nova Orleans em direção à Cidade do Cabo. Levava uma carga de azeite vegetal e refrigerante. Afundou no triângulo em Abril.
1973 - ANITA - Desaparecido em março. Era um cargueiro de 20.000 toneladas que estava circulando próximo ao Triângulo com 32 tripulantes a bordo.
1976 - Grand Zenith - petroleiro, afundou com pessoas e bens a bordo. Deixou uma grande mancha de petróleo que, pouco depois, também desapareceu.
1976 - SS Sylvia L. Ossa - embarcação que afundou em um furacão a oeste das ilhas Bermudas.
1978 - SS Hawarden Bridge - embarcação que foi encontrada abandonada no triângulo.
1980 - SS Poet - embarcação que afundou em um furacão no triângulo. Transportava grãos para o Egito.
1995 - Jamanic K - cargueiro que afundou no triângulo, depois de sair de Cap-Haïtien.
1997 - Iate - É encontrado um iate alemão.
1999 - Genesis - cargueiro que afundou depois de sair do porto de São Vicente; sua carga incluía 465 toneladas de tanques de água, tábuas, concreto e tijolos; informou de problemas com uma bomba um pouco antes de perder o contato. Foi realizada uma busca sem sucesso em uma área de 85.000 km² (33.000 milhas quadradas).
Outros eventos:
Um Cessna 172 é "caçado" por uma nuvem, o que resulta em funcionamento defeituoso de seus instrumentos, com conseqüente perda de posição e morte do piloto, como informaram os passageiros sobreviventes.
Um Beechcraft Bonanza voa para dentro de uma monstruosa nuvem cúmulo ao largo de Andros, perde o contato pelo rádio e logo recupera-o, quatro minutos depois, mas descobre que agora está sobre Miami, com mais vinte e cinco galões de gasolina do que deveria ter-quase exatamente a quantidade de gasolina que seria gasta pelo aparelho numa viagem Andros-Miami.
Um 727 da National Airlines fica sem radar durante dez minutos, tempo em que o piloto informa estar voando através de um leve nevoeiro. Na hora de aterrissar, descobre-se que todos os relógios a bordo e o cronômetro do avião perderam exatamente dez minutos, apesar de uma verificação da hora cerca de trinta minutos antes da aterrissagem.

Comentários

Façam comentários.

sábado, 12 de novembro de 2011

Terramoto Japão

Apenas na cidade de Minamisoma, no distrito de Fukushima, 1,8 mil casas foram destruídas.Balanço da polícia contabiliza 384 mortos, 947 feridos e 707 desaparecidos. Em Sendai, ao menos 200 mortos foram encontrados afogados após o tsunami.

O governo japonês declarou estado de emergência na usina nuclear de Fukushima e outras três centrais atômicas foram fechadas. Ao menos 2 mil pessoas foram retiradas de áreas próximas após as autoridades não terem conseguido resfriar o combustível nuclear. Segundo os oficiais responsáveis, no entando, não há vazamento radioativo, e a situação já está sob controle.
Fábricas e refinarias foram fechadas e milhões de pessoas estão sem energia elétrica. Há cerca de 80 incêndios provocados pelo terremoto, um deles em uma refinaria. O aeroporto de Narita, o maior do país, chegou a ser fechado, mas já foi reaberto. O tremor também paralisou em todo o país os serviços do "shinkansen", o trem-bala japonês, segundo a companhia ferroviária JR East. Um trem com passageiros desapareceu na área afetada pelo tremor.
Apesar de ter ocorrido a quase 400 quilômetros de distância de Tóquio, o tremor também foi sentido na capital, onde 4 milhões de casas e prédios ficaram sem energia elétrica. O serviço telefônico também foi cortado em boa parte do país. Um dique se rompeu em Fukushima e o volume e a força da água devastaram as construções da região, segundo a imprensa japonesa.
O primeiro-ministro Naoto Kan disse a políticos que eles precisam "salvar o país" após o desastre. "O terremoto causou diversos danos em vastas áreas do norte do Japão", afirmou. Cerca de 8 mil militares foram enviados pelo governo à região afetada. De acordo com o Ministro de Exteriores, Takeaki Matsumoto, afirmou que o Executivo do país pediu ajuda aos EUA para que enviem seu efetivo no país para a área do sismo.
Foi o maior terremoto no Japão desde que começaram a ser registrados, há 140 anos e o sétimo pior da história. O tremor principal aconteceu às 2h46 de Brasília, com epicentro a 130 quilômetros de Sendal, na ilha de Honshu, e com profundidade de 24,4 quilômetros, na mesma região onde há dois dias ocorreu um terremoto de 7,3 graus que não deixou vítimas.
http://youtu.be/AakZmQ_aRac

NASA

Pasadena, Califórnia - Cientistas da NASA trabalhando com os 230 metros de largura (70 metros) de antena de rede Deep Space em Goldstone, Califórnia, lançaram um segundo, mais longo, e o clipe de filme mais refinada, do asteróide 2005 YU55. As imagens foram geradas a partir dos dados recolhidos a Goldstone sobre 7 de novembro, 2011, entre 11:24 e 01:35 pm PST (02:24 e 16:35 BRT).
O vídeo pode ser encontrado em: http://1.usa.gov/YU55.
Cada um dos 28 quadros necessários 20 minutos de coleta de dados pelo radar Goldstone. No momento das observações de 2005 YU55 foi de aproximadamente 860 mil milhas (1,4 milhões de quilômetros) da Terra. A resolução é de cerca de 13 pés (4 metros) por pixel.2005 YU55 leva aproximadamente 18 horas para completar uma rotação, então a rotação no filme aparece muito mais rápida do que a velocidade real de rotação de asteróides.
As observações Goldstone utilizou um novo sistema para obter imagens com uma resolução de 4 metros, que é cinco vezes mais fina do que a maior resolução possível anteriormente em Goldstone.
"O encontro com 2005 YU55 produziu uma enorme quantidade de dados que ainda está sendo processado." disse o astrônomo radar Lance Benner, o investigador principal para o 2005 YU55 observações Goldstone, de Propulsão a Jato da Nasa Laboratory, em Pasadena, Califórnia "A seqüência de imagens que obtivemos mostra detalhes escala sem precedentes sobre este asteróide, o que é comparável em tamanho ao Empire State Building. Goldstone As imagens mostram evidências de concavidades, um cume perto do equador do asteróide, e inúmeros recursos que podem ser grandes pedregulhos. "
A trajetória do asteróide 2005 YU55 é bem compreendida. Embora o asteróide está em uma órbita que regularmente traz para a vizinhança da Terra, (e Vênus e Marte), 2005 YU55 de 2011 encontro com a Terra era o mais próximo, pelo menos nos últimos 200 anos. NASA descobre, faixas e caracteriza asteróides e cometas que passam perto da Terra usando tanto em terra e telescópios espaciais. A Near-Earth Object Programa de Observações, comumente chamados de "Spaceguard", descobre esses objetos, caracteriza um subconjunto deles, e parcelas de suas órbitas para determinar se algum poderia ser potencialmente perigosos para o nosso planeta.
JPL gerencia o Near-Earth Object para Escritório do Programa de Missões Científicas da NASA em Washington Direcção. JPL é uma divisão do Instituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena.


Fonte: www.nasa.gov

Bem-Vindos

Bem vindos à minha página de acontecimentos cientificos e o nosso planeta.
Visitem a minha página e digam aos vossos amigos.

Welcome to my page scientific events and our planet.                                                               Visit my page and tell your friends.                                                                                    Bienvenidos a mi página de eventos científicos y de nuestro planeta.                                  Visita mi página y dile a tus amigos.